Joaquim Nabuco no Mundo

R$ 55,00
R$ 43,45
. Comprar  

Joaquim Nabuco foi uma figura dominante na vida literária, intelectual e política brasileira na última fase do Império e, após 1889, nas duas primeiras décadas da República. Foi defensor dedicado da Abolição e sua atuação na diplomacia brasileira deu ao país lugar de destaque na política internacional. Entretanto, passou quase metade da vida adulta fora do Brasil: viveu na Europa – a maior parte do tempo em Londres, mas também Paris e Roma – e nos Estados Unidos, entre Washington e Nova York. O britânico Leslie Bethell é um brasilianista que estuda a personagem histórica e sua trajetória há 40 anos: diversos aspectos de sua biografia já foram abordados pelo pesquisador em textos publicados ao longo desse período. 

Agora, a trajetória do político e intelectual é reunida no livro Joaquim Nabuco no mundo – Abolicionista, jornalista e diplomata, um lançamento da Editora Bem-Te-Vi. A publicação reúne em quatro capítulos versões revisadas e ampliadas de artigos e ensaios de Bethell sobre Nabuco. Na introdução, o autor descreve os períodos de residência de Nabuco na Europa e nos Estados Unidos, desde a primeira visita à França, Suíça, Itália e Inglaterra em 1873-4, aos 24 anos, até a fase como primeiro embaixador do Brasil em Washington (1905-10). O Capítulo 2 reúne um ensaio que examina seu papel como principal abolicionista brasileiro e sua participação na abolição definitiva da escravidão no Brasil, em 1888, com ênfase na comparação com a escravidão e abolição nas Américas e nos esforços de Nabuco, durante a década de 1880, para mobilizar a opinião internacional em defesa da causa abolicionista no Brasil. 

O Capítulo 3 aborda uma atividade pouco estudada e menos conhecida de Nabuco: a de correspondente estrangeiro em Londres. Da capital britânica, escreveu, em diferentes ocasiões (entre 1881 e 1892) para três jornais cariocas: Jornal do Commercio, O Paiz e Jornal do Brasil, bem como para o La Razón, de Montevidéu. Como jornalista, Nabuco chamou a atenção do público brasileiro para as questões principais da política britânica e internacional da época: a reforma da política inglesa, a Questão Irlandesa (expressão usada para falar sobre o nacionalismo irlandês e os apelos a sua independência), o Egito, o Sudão e a África do Sul, além das relações entre as grandes potências europeias. 

O último capítulo trata de ensaio sobre o papel de Nabuco como diplomata e homem de Estado, sobretudo por suas opiniões sobre as relações do Brasil com a Europa, com a América espanhola e, principalmente, com os Estados Unidos. Ele buscaria, por exemplo, estreitar as relações entre os dois países porque entendia que o Brasil se encontrava sem defesa contra o assédio do imperialismo europeu, num conceito muito particular de Panamericanismo. 

 

DADOS DO PRODUTO 
 
ISBN: 978-85-88747-71-7
Encadernação: Capa Bruchura 
Formato 16 x 23 
Páginas: 232



• Prazo para postagem:
• Código do produto: 528456
• Quantidade mínima: 1
Veja também